Textos

Loucura no asfalto
A velocidade que ando não é minha
Apressada para atravessar na faixa
Apressada por conta de quem estava atrás de mim no caixa
Falei com o nervosismo
Do motorista do ônibus
Que fica pra lá
E pra cá
Sendo interrompido por semáforos e
Outros que dirigem como se estivessem empinando pipa
Resolvi uns problemas que passaram a ser meu
Porque aceitei até que a morte nos separe
Fui assaltada, mas sou a culpada
Estou sentindo frio
Porém agasalhada
Inverti o meu sorriso
Agora gargalho por dentro
A piada
É o pão sagrado que divido
Confundi a data
E o dia
Pensei até que estava apaixonada
Só por fazer tudo que todos queriam

Adriane Neves
Enviado por Adriane Neves em 06/06/2019
Alterado em 06/06/2019
Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários